O que eu descobri na Serra Gaúcha em 6 dias – Por Maria Augusta Lemos – Parte 1

E aí pessoal da Bonitour, para mim é um momento muito especial compartilhar com vocês e com os apaixonados por viagens que estão lendo esse post agora, como foi a minha experiência na Serra Gaúcha.

Eu nasci no Rio Grande do Sul, mas um pouco afastado da Serra, na região da fronteira com a Argentina e com o Uruguai. Quando eu era criança, fui algumas vezes para Gramado e Canela, onde minha família tem uma casa.

Você deve estar se perguntando, qual a novidade para ela então?

Sempre que íamos para lá, nossos roteiros não envolviam visitar as cidades vizinhas, que compõem a região da Serra. Era sempre: Mini Mundo, pedalinhos do Lago Negro, rua coberta, muito chocolate e só.

Acho que nem os meus familiares que estão na região várias vezes por ano, faziam ideia do quanto a Serra Gaúcha pode oferecer.

Quando começamos a criar o Roteiro Fácil da Bonitour, queríamos que os viajantes encontrassem atividades diferentes em cada região. Nós buscamos fornecedores de Raft, Tirolesas, Boia Cross, entre outros passeios que fogem da rotina de quem viaja para a Serra Gaúcha.

Então aí vai como foi viver essa aventura por lá:

Eco parque Cia Aventura

Logo no primeiro dia, ficamos hospedados na pousada do Eco Parque Cia Aventura, um lugar com ambiente familiar, camas aconchegantes e um café da manhã digno da colônia.

O Julio, quem está à frente do Cia Aventura, é muito receptivo, ele e a família dele cuidam de cada um dos visitantes. Ah! Conhecemos a Eloá, filha do Julio, uma criança criada em meio a natureza, os animais do parque e as aventuras que tem por lá! Ela ama fazer quadriciclo com o pai e já fez até tirolesa.

Eco_Parque_Cia _Aventura_Serra_Gaúcha

O parque possui uma estrutura grande, no local é possível realizar atividades como rafting, tirolesa, quadriciclo, bungee jump, rapel, pêndulo humano e uma novo atrativo que foi  lançado agora: uma rampa estilo tobogã.

No local os visitantes têm à disposição um bar, que funciona como uma lanchonete, lá é possível fazer lanches rápidos como pizzas, açaí, torradas, degustar uma cerveja artesanal feita na região, água e refrigerantes. De noite o pessoal se reunia lá pra dar boas risadas contando os relatos do dia de atividades.

O Julio nos contou que ele criou um espaço no parque para fogueiras, fomos até lá conferir e  o clima proporciona uma boa roda com violão.

Eco_Parque_Cia_Aventura

O que eu mais gostei no parque foi o circuito de tirolesas que eu fiz! Me surpreendi nas 2 últimas descidas, onde avistei o Vale do Rio das Antas, gente, QUE VISTA!

De um lado o vale, do outro uma cascata gigante.

Eco_Parque_Cia_Aventura_Serra Gaúcha

Maria Fumaça – Trem do Vinho

No dia seguinte, pegamos a estrada bem cedinho e fomos fazer o passeio de trem Maria Fumaça, com saída na cidade de Bento Gonçalves, 118km de Gramado.

O percurso do trem passa por Garibaldi e finaliza em Carlos Barbosa, ou você pode fazer a rota inversa.

Fomos no primeiro horário da manhã, logo ao chegar na estação já fomos recebidos com música e degustação de vinhos. O receptivo é dividido em diversas lojinhas, cafés e tem um museu de objetos e roupas antigas.

Maria_Fumaça_Trem_do_vinho_Serra_Gaúcha

É engraçado estar lá dentro, pois logo que o trem parte, você acaba emergindo em um século passado, todos os tripulantes estavam a caráter, cantando músicas da tradição gaúcha e italiana. O barulho do trem andando, ver as lindas paisagens pela janela e de quebra ainda degustar vinhos produzidos na região, foi sensacional.

Serra_Gaúcha_Trem_do_vinho

Caminho das Pedras

No terceiro dia, fomos conhecer o Caminho das Pedras, olhando a arquitetura local, me senti em uma cidadezinha da Europa.

Andando por lá, descobrimos que o Eco Parque Cia Aventura tem um “mini parque” para quem está na região também se aventurar!

Se um assunto faz sucesso entre quem viaja para a Serra Gaúcha, esse assunto é comida boa!

Caminho_das_predras_Casa_Fracalossi

Fomos conhecer a Casa Fracalossi, um típico local que serve desde deliciosos almoços com comidas da tradição italiana, quanto cafés coloniais dignos de tirar o chapéu!

Os responsáveis prezam muito pelo capricho e cuidado na hora de servir os visitantes. Foi relatado por eles que quase tudo que é servido, desde os pães até os sucos integrais, são produzidos por famílias da região.

No almoço, foram servidos pratos como tortei de abóbora, picanha bovina grelhada, massa ao molho branco com nozes, polenta com molho e um risoto de tomates secos.

Como se nada que fosse bom, não pudesse ficar melhor, de sobremesa tinha ambrosia! Essa parte foi difícil sabe?

Caminho_das_pedras_Casa_Fracalossi_almoço

Nesse dia ainda teve uma visita até a Fábrica de chocolates da Florybal, onde vimos todo o processo, desde a chegada da matéria-prima, o cacau, até o produto final.

Quem anda pelas cidades de Canela e Gramado consegue ver diversas lojas deles espalhadas pela cidade.

Os chocolates são deliciosos, nem preciso falar né? Enchemos as sacolas de lembrancinhas e gostosuras pra levar.

Foi um dia exclusivo para roteiros gastronômicos e valeu cada segundo.

Bondinhos Aéreos Parques da Serra

Já logo no outro dia voltamos para as atividades externas, dessa vez, para ver de perto a Cascata do Caracol.

Chegamos nos bondinhos logo cedo, fomos uns dos primeiros a chegar, tinha serração – gente é normal na serra, independente da estação – e isso não atrapalhou nem um pouco nossa experiência.

Em torno de 4 a 5 pessoas entram em cada cabine e além da plataforma principal, de embarque, as pessoas podem desembarcar em mais 2 pontos para apreciar a vista.

Serra_Gaúcha_Bondinho

Na primeira parada, chegamos a Estação Animal, desembarcamos e fomos conhecer a trilha, em meio a mata, onde está o acervo “Esculturas que falam”, cerca de 85 peças talhadas em madeira pelo artista plástico Masaharu Hata (1938-2010), as esculturas reproduzem os sons dos animais, bem legal para curtir com a criançada.

A outra parada fica mais perto da cascata, tem um ângulo muito show para tirar boas fotos!

Nós levamos nosso equipamento fotográfico, mas quem tiver interesse pode fazer fotos com o fotógrafo do local e comprar sua foto para levar de recordação.

Serra_Gaúcha_Estação_Animal

 

Os visitantes podem ficar o tempo que quiserem em cada estação. Os bondinhos (subindo e descendo) passam de 2 em 2 minutos. Dá pra subir, descer, subir novamente, enfim vale o passeio!

Gostou da minha experiência até aqui? Tem a segunda parte nesse link, confere lá!

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *