Capa_slow_travel_blog

Slow travel – viaje com menos pressa e mais diversão

Viajar é uma das atividades mais prazerosas que existe. Mas já deve ter acontecido com você: sempre rola um pouquinho de estresse na hora de programar tudo. Isso acontece porque guardamos a impressão de que se não visitarmos todos os principais pontos turísticos do local teremos desperdiçado nosso esforço e investimento.

No entanto, você já parou para pensar que talvez um roteiro com menos compromissos signifique uma viagem mais divertida, leve e com maiores chances de curtir momentos inesquecíveis?
Essa é a proposta do slow travel, um conceito que vamos apresentar nesse artigo. Acompanhe:
Slow_travel_1

1. Conheça o que é e como surgiu o slow travel

Para entender o que é Slow Travel o caminho mais fácil é partir de algo que você já conhece: restaurantes fast food. A premissa desse tipo de estabelecimento é oferecer uma refeição rápida e gostosa. No entanto, para que o tempo de preparo seja o menor possível é preciso abrir mão de receitas elaboradas e também de um cardápio com muitas opções.

Portanto, fast food = cardápio com poucas opções e refeições que levam basicamente os mesmos ingredientes (pão, hambúrguer e queijo, por exemplo).

Agora, como isso se conecta com viagem? Para entender melhor, imagine que exista uma modalidade de turismo chamada “fast travel“.

Nessa opção você poderia conhecer o maior número possível de cidades e pontos turísticos dentro de um espaço de tempo muito pequeno.
Parece bom, certo? No entanto, devido ao tempo reduzido de viagem, algo precisaria ser sacrificado. Nesse caso, seria a qualidade da experiência. E é aí que entra um paradoxo: se você viaja para conhecer coisas novas, porque abriria mão justamente da essência de viajar?

**

Desacelerar seria então a solução para curtir uma viagem mais rica em experiências. Essa é proposta do movimento Slow Travel (que em tradução livre seria “viajar devagar”).

Essa corrente “slow” tem crescido em várias áreas. Existe o slow food – um movimento iniciado na década de 80, que foca no “prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção, os produtores”.

Ou seja, a proposta é muito mais ampla do que desacelerar. É desacelerar e – graças ao ritmo mais lento – ser capaz de valorizar tudo que você perde quando busca experiências instantâneas e efêmeras.
Em resumo: slow travel é uma proposta para viajar com mais tempo e menos compromissos, aumentando a satisfação e a alegria de descobrir novos lugares.

Slow_Travel_2

2. Descubra como aplicar o conceito de slow travel na sua próxima aventura

O que você ganha se aplicar o slow travel nas suas próximas viagens? Muito. Selecionamos duas principais vantagens para você:

  • Menos preocupações

Reuniões, horários apertados e prazos. Você já convive com tudo isso no dia a dia. Então, porque colocá-los na mala na hora de viajar? Em vez de escolher cinco lugares para visitar em um dia, escolha dois e aproveite ao máximo a experiência de estar lá.

Converse com as pessoas, observe o ritmo da cidade, tire fotos sem pressa, sente para tomar um café. No começo pode parecer que você está desperdiçando tudo de legal que o local oferece, mas são nessas ocasiões simples que você acaba conhecendo de fato a cidade.

  • Sensação de pertencimento ao lugar

Uma cidade é muito mais do que um aglomerado de pontos turísticos. Cada local guarda uma personalidade, uma história e hábitos muito peculiares. E para isso é preciso respirar, andar com calma e se permitir viver a experiência da viagem, em vez de correr de um ponto turístico para outro, como em uma gincana.
Depois de um tempo viajando com calma, sem que você perceba, vai se sentir como um morador do local. E é aí que a magia da viagem acontece.

Slow_Travel_3

3. Aproveite: dicas para uma slow travel em Bonito

Bonito, no Mato Grosso do Sul, já é uma cidade que caminha em um ritmo mais tranquilo, por estar rodeada de natureza.

Por isso, lá é um ótimo lugar para começar a treinar os ensinamentos do slow travel. Alguns roteiros são tão ricos que você pode passar um dia inteiro neles, sem chance nenhuma de ficar entediado. É o caso dos Balneários, por exemplo, que reúnem passeios, mergulhos, espaços de lazer, churrasqueiras e até tirolesa.

Então, em um dia você pode curtir um Balneário. Já no outro, a sugestão é que você deixe livre para conhecer a cidade com calma – os restaurantes, as pousadas, o comércio local – e se surpreender.

Nossas dicas finais são:

  • curta o slow travel em Bonito viajando no período do Inverno. As temperaturas são bem amenas, o movimento na cidade é menor e como é baixa temporada os preços são imperdíveis;
  • conte com o Roteiro Fácil para fechar sua viagem. Com ele você escolhe os passeios, a hospedagem e o transporte do jeito que preferir;
  • aproveite a Mega Promoção. Ao contrário do Roteiro Fácil, na Mega Promoção você adquire um pacote de viagem completo e fechado. É a opção perfeita para quem quer fazer as malas e cair logo na estrada!

**

Agora é só viajar tranquilo! Até a próxima!

*Fonte: http://www.slowfoodbrasil.com/slowfood/o-movimento

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *