-Praia-do-Sancho-com-o-Morro-Dois-Irmãos-ao-fundo-em-Fernando-de-Noronha

#ficadica – O que fiz em 5 dias em Fernando de Noronha por @isaquefontinele

Powered by Rock Convert

O #FicaDica é um quadro do blog da Bonitour, onde nossos convidados compartilham suas experiências de viagem e outras dicas através de fotos e relatos escritos. É importante salientar que não possuímos vínculos comerciais com os autores ou assuntos abordados. Esse é apenas um espaço para pessoas contarem suas experiências, compartilharem dicas relevantes ou exporem as atividades que dominam. Quer participar também? Entre em contato com o marketing@bonitour.com.br
***

Tive a oportunidade de passar o réveillon num dos destinos mais cobiçados e procurados do Brasil economizando o máximo que pude. Vem comigo que te conto como aproveitar o máximo da ilha gastando só o necessário!

Meu nome é Isaque, sou um cearense que, há pouco mais de um ano, reside em Florianópolis/SC. Sou formado em Ciência da Computação e trabalho atualmente com desenvolvimento mobile. Apesar de já ter visitado muitos lugares – morei em 9 cidades, 6 estados e 2 países – Fernando de Noronha era um sonho desde sempre. Até que um amigo me falou que conseguiu algumas passagens super em conta prá lá, durante a alta temporada! Não pensamos duas vezes e compramos com uns 3 meses e meio de antecedência. Então, reservamos um hostel pelo Airbnb, para uma estadia de 5 dias.

Desbravando o Arquipélago

Noronha é incrível, verde por toda parte, tudo super bem preservado e você não vê lixo em nenhum lugar! Logo ao chegar, já fomos presenteados com uma vista incrível pela janelinha do avião (o lado esquerdo da aeronave é o mais indicado para ver os principais pontos na chegada à ilha, #ficadika haha).

Importante: o fuso horário de Noronha é de 1h a mais que Brasília, quando chegamos lá, alguns de nossos relógios se ajustaram automaticamente, outros não. Verifique se o seu está marcando a hora local correta quando se conectar à rede. Isso vai ser importante para estar no aeroporto no horário correto no vôo de volta!

Embarque-para-o-passeio-no-Ilha-Tour-em-Fernando-de-Noronha

Economizamos tempo assim que chegamos pois já tínhamos pago a taxa TPA pela internet. Recomendo fazerem o mesmo! Assim fomos direto buscar as malas no despacho e pegamos um taxi pro nosso hostel. Noronha não tem Uber ou transportes alternativos, assim você meio que fica à mercê dos taxistas na ilha, que cobram um preço tabelado (os preços são mais altos que o normal durante a alta temporada). A sugestão aqui é viajar com amigos pra sempre ter com quem dividir as despesas de transporte, que foi com o que mais gastamos por lá. Lembre de levar dinheiro em espécie para pagar as corridas ou o ônibus. Noronha possui apenas 2 ônibus, que passam a cada 30min e rodam até as 23h. Usamos bastante o transporte público e foi bem tranquilo.

Depois de alojados, a primeira coisa a fazer é ir no ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que fica junto do Projeto TAMAR. Foi lá que fizemos nossas carteirinhas que dão acesso à várias atividades da ilha. É uma taxa praticamente “obrigatória” pois várias partes e atividades da ilha só são acessíveis com sua apresentação. Como as trilhas tem um número máximo de participantes, as vagas são bem disputadas. São distribuídas senhas por ordem de chegada (fomos os primeiros!) para pegar as vagas. 

Assistimos a uma pequena palestra onde falam sobre cuidados a se ter na ilha, os impactos do turismo e sobre o grau de dificuldade de cada percurso. Em seguida reservamos 2 trilhas em um totem de autoatendimento. O agendamento é gratuito, mas há trilhas que exigem que você contrate um guia credenciado e outras que não. Pegamos apenas as que não necessitavam.

Praias que não podem ficar de fora

Todas as praias em Noronha são lindas e tem seu charme, mas as que nos chamaram mais a atenção sem dúvidas foram a Cacimba do Padre, o Sancho e o Atalaia. Um dos crepúsculos mais bonitos que vimos, foi na Praia do Boldró, onde você pode ver o sol se pondo no Morro Dois Irmãos. Um verdadeiro espetáculo!

Uma dica para esse horário é levar repelente! Após o cair da noite aparecem muitos mosquitos, e levam várias horas para desaparecerem, então é bom estar protegido.

Morro-Dois-Irmãos-no-crepúsculo-visto-da-Praia-do-Boldró

A Trilha do Sancho que termina no mirante do Morro Dois Irmãos é uma parada obrigatória da viagem, hein! Cada vista do passeio é um show à parte. A Praia do Sancho já foi eleita a melhor praia do mundo 4 vezes, e lá nós podemos ver o porquê. Suas águas cristalinas permitem uma visão clara da vida marinha. Não esqueça seu snorkel!


@leticiascastro_

Aqui vai outra dica valiosa: compre e leve seu próprio snorkel na viagem. O aluguel na ilha custa de 10 a 30 reais por dia. Um bom snorkel pode ser comprado pela internet a partir de uns 60 reais. Ou seja, o mesmo valor que você já iria pagar na ilha em aluguéis. Ah! Também é legal comprar um líquido anti-embaçante para usar no vidro do snorkel. É baratinho e também pode ser comprado online.

Passeios que conquistaram o nosso coração

No nosso segundo dia fizemos um passeio de barco, onde costeamos todo o lado norte da ilha principal. Conseguimos também ver outras ilhas próximas à Noronha e o espetacular nado dos golfinhos. É essencial fazer um passeio de barco se você deseja ver os golfinhos! Passamos pelas praias, ouvimos curiosidades, fatos históricos da ilha e de longe avistamos alguns casarões e fortes da ilha. Também vimos o Buraco do Rugido do Leão, que é uma fenda gigante onde o vento passa pelas rochas e faz um som parecido com um rugido. É incrível!

Houve uma parada para mergulho no Sancho onde pudemos cair na água e observar os recifes e a vida marinha com snorkel. Se você tiver uma câmera ou um case à prova d’água para fazer fotos, melhor ainda.

A véspera de ano-novo

Uma das vantagens de viajar no período do réveillon é que há vários shows gratuitos organizados pela ilha e pelo Zé Maria (um empresário conhecido do local). Então atividades noturnas não faltaram! Assistimos shows do Nando Reis, Falcão (O Rappa), Seu Jorge e Jammil, além de vários DJs muito bons. E o melhor: tudo de graça! 😀

Também conhecemos o Bar do Cachorro (que fica na Praia do Cachorro), que tinha ótimos drinks e um forró danado de bom tocando lá! Pra um nordestino que mora longe e estava com saudades de casa, foi ótimo lembrar a terrinha e tirar a poeira dos pés dançando.

Na nossa noite de réveillon nos reunimos e fizemos um delicioso jantar. Uma das vantagens de se hospedar em um hostel, como fizemos, era ter uma cozinha equipada à nossa disposição. Assim fizemos uma verdadeira ceia caseira pagando bem menos do que pagaríamos em um restaurante. Mas claro, fica à critério de cada um se vai querer gastar um pouco de tempo cozinhando.

Desconecte-se!

Não vá pra Noronha esperando encontrar uma internet incrível. Todas as principais operadoras têm sinal, mas variam bastante e muitas vezes não carregam os dados de jeito nenhum. Mesmo o wi-fi da sua hospedagem vai ser lento. A melhor conexão vai ser na área da Vila dos Remédios, então aproveite quando estiver próximo, mas também aproveite pra se desconectar! Estar em um paraíso tão intocado e preservado como Noronha é uma oportunidade única. Então, esqueça um pouco o Instagram e tente se conectar com a Natureza. 😉

A força dos oceanos

No nosso penúltimo dia na ilha ocorreu o que os locais chamam por lá de Swell. O Swell, que em português significa “ondulação”, é formado por tempestades em alto mar, que vêm em direção à costa e formam grandes ondas que deixam o mar revolto. Aí não há passeios de barco, mergulhos e algumas praias ficam impossibilitadas para banho. Tínhamos uma trilha marcada para esse dia, então não tivemos problema, mas é importante ter um plano B nessas horas. Felizmente, a ilha tem várias opções de atividades alternativas para se fazer, mesmo com Swell.

Noronha não possui proteções contra o oceano. Em algumas praias as ondas são gigantes e chegam com força total (o que é ótimo se você é experiente e está em busca do lugar perfeito para surfar!). Então, é importante analisar bem a situação do mar sempre que você chegar numa praia e ter bom senso quanto às suas capacidades de natação.

Hora de dar tchau

Por fim, fica a dica de não deixar nada muito importante para fazer no último dia. É preciso arrumar as malas, fazer check-out na sua hospedagem e estar no aeroporto com antecedência já que Noronha possui poucos voos diários. Nossos amigos tentaram remarcar as passagens deles, para ficarem mais um dia, mas todos os voos já estavam lotados pelos próximos 4 dias! Fique atento pois perder seu vôo pode complicar bastante a sua volta.

Noronha foi incrível e eu adorei cada minuto passado lá. Vi vários animais e plantas que nunca havia visto antes, um povo atencioso, prestativo e gente boa, que sempre dão um jeitinho de nos ajudar com alguma necessidade. Espero voltar lá algum dia para ver todo o resto que não tive tempo. Foram dias que passaram voando e um dos meus melhores réveillons, sem dúvida!


Isaque Fontinele

@isaquefontinele
Time de Desenvolvimento Bonitour
Florianópolis/SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *